CULTURA E CONTEÚDO: A ALMA DO NEGÓCIO

"De uma sociedade que deixa apodrecer seus museus,
suas bibliotecas e seus monumentos, bem como suas
universidades e sua literatura, a fim de gastar dinheiro
em automóveis, nada mais há para herdar senão uma
montanha de sucata"
.

Robert Kurtz


IV. APRESENTAÇÃO

Este Seminário tem mais haver com o crescimento da alma (conjunto de faculdades psíquicas, intelectuais e morais do indivíduo) do que com os negócios. Muitos até se perguntam, o que a alma tem haver com negócios? A resposta é muito simples. Uma alma depurada e enriquecida culturalmente pode descobrir, mais facilmente, novas oportunidades de negócios. Mas este Seminário vai muito além destes detalhes...

Depois de vários modismos nascidos na década final do século XX como a reengenharia, a 5a. disciplina, a terceira onda e etc, este seminário, originalmente, era voltado para o capital intelectual (conhecimento, informação, propriedade intelectual, experiência e talvez um pouco de sabedoria) usado para gerar riqueza para a empresa.

No mundo dos negócios, o paradigma, entretanto, continua o mesmo: "mais lucros com menos gente". Este lucro imediato, sem responsabilidade social, concentrador de renda e de desigualdades não tem a mínima preocupação com o planeta já repleto de miséria. Dana Zahar lembra que "há uma profunda relação entre a crise da sociedade moderna e o baixo desenvolvimento da nossa inteligência espiritual". (Veja este novo conceito em Exame 25/07/01).

No campo pessoal, Somerset Maugham (A Servidão Humana) diz que "o dinheiro é como um sexto sentido sem o qual não se pode fazer uso completo dos outros cinco". Por outro lado, quanto menos dinheiro, maior a possibilidade de uma pessoa ser manipulada como uma simples marionete. Mas sem cultura, ela corre o risco, como na metamorfose Kafkiana, de acordar inseto. E quanto menos sabe, mas acha que continuará como um dos eleitos da divindade, que escolheu os besouros (citado pelo biólogo evolucionista J.B.Haldane) e os pobres de espírito como as criaturas mais abundantes na face da terra. Aqui, este seminário se esforça para erradicar este tipo de pobreza.

A nível nacional, escreve Franklin de Oliveira, uma nação sobrevive, essencialmente, pela sua cultura, pois que cada uma delas tem um patrimônio espiritual que reflete a sua fisionomia, fixa o seu caráter. Por isso podemos dizer que a Alemanha é Goethe; a Inglaterra, Shakespeare, a França, Voltaire, a Espanha, Cervantes e etc. Segundo a sua opinião, o Brasil seria quem ?

Neste seminário, que abrange várias disciplinas,

História
Simbiologia
Estética
Sabedoria
Economia
Literatura
Filosofia
Ecologia
Sociologia
Mitologia
Pintura
Ética
Marketing
Esoterismo
Arte

esforçamo-nos por mostrar algumas moradas do conhecimento e ao mesmo tempo, abrir o maior número
de portas para a cultura entrar. Ou como dizia Paul Valéry, que "o mundo das idéias é mil vezes mais
importante que o mundo dos sentidos".Cultura geral é fundamental; isso sim, faz a diferença.

 

[Ementa]  [Palestras]  [Curriculo]  [Metodologia]

[Home]