Deserto de Idéias

AVES BENEMÉRITAS

Entre nós, uma superstição piegas, tola, sem razão alguma de ser, liga horrores ao mocho e a coruja e a todas as aves de presa noturnas, e, como consequência desta ridícula superstição, fazem guerra atroz a essas aves beneméritas, que só vivem para nos fazer bem.

Eduardo Sequeira

SÍMBOLO DA SABEDORIA

         A coruja é tradicionalmente atributo dos advinhos. Ave de Atena, simboliza a reflexão que domina as trevas (BAGE,108). Em muitos Códices, a coruja é representada como a guardiã da morada obscura da terra. (1)

         Não deixa de ser curiosos observar que as idéias supersticiosas sobre as corujas são quase universais. Bem mais iluminados se mostravam os gregos, nas ridentes eras pagãs, porque, não só estimavam esta ave benfeitora, mas ainda a dignificavam, fazendo-a figurar em seus emblemas como o símbolo da meditação e da sabedoria.

         Ave utilíssima e inofensiva, deve ser a coruja estimada e protegida. (2)

Fonte:

1- Chevalier/Gheerbrant “Dicionário de Símbolos”, Ed. José Olympio, Rio, 1982, p.293

2- Eurico Santos “Da Ema ao Beija-Flor”, Ed. F.Briguiet, Rio, 1938, p.193

       

[Livros] [Sementes] [P. P. Pensar] [Animais] [Condomínio]