Capa do catálogo


        Não quis o Brasil que entre as comemorações do primeiro centenário de sua Independência faltasse uma exposição, a princípio nacional, depois de âmbito internacional. A cidade atravessava outra fase marcante de sua evolução urbana, com o desmonte do morro do Castelo que permitiu aterros, criando-se novos espaços, logo aproveitados para avenidas e praças da Exposição, margeadas pelos edifícios das representações dos Estados e repartições brasileiras, empresas e instituições particulares, nações estrangeiras e entretenimentos variados. Dilatado recinto que se prolongava desde o Palácio Monroe até o entigo Mercado Municipal, varando terrenos conquistados ao mar. Convocaram-se ilustres arquitetos nacionais para projetarem edifícios; do exterior vieram estruturas para serem montadas, mobilizaram-se vontades e trabalho
        Durante um ano a Exposição esteve aberta ao público, desde que foi inaugurada em 7 de setembro de 1922. (BEL)


Contra-capa


[Catálogos] [Painel 1] [Painel 17]