O Centenário de Verdi
Coleção e texto: Marcelo del Cima


1                    
     A obra de Giuseppe Verdi e o fascínio de sua música serviram de temática para numerosos fotógrafos e ilustradores de diversas nacionalidades, que fixaram em cartões-postais sua vida e suas óperas. Por ocasião de sua morte, e posteriormente, muitos produziram e elaboraram postais alusivos ao seu desaparecimento e para homenagear sua memória, exaltando suas composições.

     No Brasil são raros os postais editados referentes à arte do admirável compositor italiano.

     Após a morte de Verdi, nas primeiras décadas do século XX, os cartões-postais fotográficos de cantores líricos caracterizados (ou Não), em seus personagens, foram muito produzidos para serem autografados, precedendo à distribuição crescente de fotos como material de publicidade. Numerosos fotógrafos afirmaram-se, então, nas mais importantes cidades do mundo, especializados em retratar celebridades. Em Paris, Milão, Nova Iorque e Buenos Aires, por exemplo, nomes como Reutlinger, M. Camuzzi, Mishkin e Wilenski produziram trabalhos de rara beleza para divulgação, enriquecendo a iconografia verdiana.

4             5  

     No Brasil, a cena lírica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro foi captada por Max Rosenfeld, Nicolas, José, Ávila e Grossi entre outros, num período de transição entre a era de ouro do Cartão-postal e o desenvolvimento da fotografia como arte e objeto de colecionamento.

     O mais antigo cartão-postal brasileiro sobre o compositor encontra-se na Coleção e foi postado em 23 de julho de 1901. Trata-se de uma alegoria em Homenagem a Verdi, com a assinatura "Valério, São Paulo".

     No acervo, entre os numerosos postais de ilustradores confeccionados na Europa na época, sobre Giuseppe Verdi, destaca-se uma série italiana que evoca suas famosas óperas e árias, selada e carimbada pelo Correio de Milão, no dia de sua morte. Em um deles, em harmonia com o desenho elaborado especialmente para a arte do postal, o remetente escreveu: "Hoje, o Maestro Verdi terminou de sofrer".
               7  
     O século XX produziu uma iconografia extensa e variada sobre a Arte Lírica. Percorrendo os arquivos da Coleção, encontramos cartões-postais, fotografias e ilustrações produzidos ao longo de décadas, que nos fazem seguir os diferentes percursos traçados pela música e pela arte do compositor italiano em diversas carreiras, palcos e países. Cantores, regentes, músicos e figurinistas viveram sua genialidade, a cada espetáculo, por todo mundo.

     100 anos nos distanciam das litografias coloridas impressas em belíssimos postais de ilustradores que renderam homenagem à memória do grande mestre da ópera italiana do século XIX. Por ocasião do centenário da morte de Giuseppe Verdi, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro e a Coleção Marcelo Del Cima editam esta cartela, utilizando os recursos da era digital.
8                  9                  10  
     Raras fotografias de famosos intérpretes de verdi, tiradas ou utilizadas no Rio como instrumento de divulgação em suas temporadas e nos programas do Municipal, são incorporadas a imagens de antigos cartoes-postais de diferentes ângulos da fachada do Theatro. Essas 10 cenas elaboradas para esta cartela materializam uma das infinitas possibilidades de se lembrar o mestre, no século XXI, além da extensão da música, além da plenitude do palco.
Centenários

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10