LEMBRANÇAS DE MINAS

Col: Paulo Bodmer
Texto: Rodrigo Lessa e Allyne Silva

Fonte das Imagens:
“Vistas do Estado de Minas Gerais – Lembrança da Exposição Internacional do Centenário da Independência”, Sem Autor. Álbum com 40 fotogravuras impressas a cores – Lithographia Hartmann,1922/23

Pág 7
SÃO JOÃO NEPOMUCENO

        Fundado por desbravadores vindos de Queluz, atual Conselheiro Lafaiete, o núcleo inicial surgiu em torno de fazendas criadas por eles, no início do século XIX. Hoje, a criação de gado leiteiro e de corte é a sua principal atividade econômica. O leite e seus derivados lideram a relação da produção municipal. A indústria local é, principalmente, de calçados, confecções infanto-juvenis e de móveis. A festa do padroeiro é a 16 de maio.

        São João Nepomuceno tem origem no início do séc. XIX, quando o fazendeiro José Furtado de Mendonça, o guarda-mor Furtado, proprietário da fazenda Roça Grande, doou parte de suas terras para a construção de uma capela. O templo recebeu o nome de Capela do Rio Novo de Baixo, tendo como patrono São João Nepomuceno. O povoado que ali cresceu tornou-se vila em 1841, desmembrando-se do município de Pomba e passando a pertencer à comarca de Paraibuna.

        Dez anos mais tarde, a vila de São João Nepomuceno foi incorporada ao arraial do Cágado. A emancipação definitiva do município deu-se em 1880, e sua instalação, em 1881. A cidade apresenta atrativos, como o Horto Florestal Palmeiras, com produção de mudas de várias espécies e apicultura, e as cachoeiras da Fumaça, do Evaristo e de Ituí.
(brasilcult)

págs.  1   2   3   4   5   6   8   9

[Brasil Antigo]